Tradução

quarta-feira, 14 de novembro de 2018


PORTAL 11:11 com Sueli Meirelles (Pesquisadora de Fenômenos Psicoespirituais e Coordenadora do Carrossel de Luz - Grupo de Pesquisas Noéticas). Um Portal de Consciência é um momento de Dispensação de Graças Divinas, em que Caudais de Luz descem à Terra e nos ajudam a galgar novos degraus de aperfeiçoamento. Receba com Gratidão!
Artigo: O que são Portais de Consciência: http://carrosseldeluz.blogspot.com/…/portais-de-consciencia…
Site: www.suelimeirelles.com
Email: suelimeirelles@gmail.com
Whatsapp: 55 22 999.5557.166


segunda-feira, 12 de novembro de 2018

ELEIÇÕES NO BRASIL - Um Olhar Transpessoal


  
                Em 1999 comecei a escrever para o Jornal de Hoje, sobre temas diversos do quotidiano, mantendo foco na observação do comportamento humano, com embasamento na Psicologia Transpessoal. Foram mais de 300 artigos, a maioria deles, atualmente postados no meu blog pessoal.[1]Este embasamento nos liberta das posturas político-partidárias e amplia nossa visão além dos comportamentos observáveis, para que possamos compreendê-los de acordo com o sentido evolutivo da vida. E isto muda tudo!
                Nos últimos anos, venho observando uma conspiração silenciosa[2], gerada pela insatisfação evolutiva de um número cada vez maior de pessoas, desejosas de resgatar os valores essenciais da família, da educação e da sociedade, sob um novo olhar, fundamentado na compreensão de sentido espiritual da vida. Portais de Consciência[3] se abriram e entramos no tempo de despertar! Neste novo estado de consciência da quinta dimensão informacional, surgiram conexões virtuais entre pessoas identificadas com os mesmos anseios. Se nos velhos tempos o eleitor brasileiro comparecia às urnas, por obrigatoriedade, na maioria das vezes deixando-se governar, com o advento da Internet, teve início um movimento do inconsciente coletivo brasileiro, que se tornou mais evidente no dia 15/03/15[4], quando o povo saiu às ruas, clamando pelo fim da corrupção, diariamente noticiada pelas mídias oficiais, num processo arrastado e repetitivo, diante do qual a população, disse:_ Basta! Não agüentamos mais!
                A partir daí, acentuou-se a influência das Redes Sociais, no movimento político do país. As velhas lideranças verticais foram cedendo lugar às relações horizontais entre pessoas identificadas  com as mesmas idéias e ideais. Paralelamente, motivada por interesses político-partidários, foi fomentada a fragmentação em grupos polarizados (negros x brancos, pobres x ricos, homos x héteros...), impregnando o inconsciente coletivo da sociedade brasileira com a desconfiança decorrente do acúmulo de sentimentos de medo e raiva em relação ao diferente, qualquer que fosse o aspecto. Esta estratégia faz parte da psicologia de manipulação de massas, que se infiltrou, principalmente, nos espaços freqüentados pelos mais jovens, que movidos pela impulsividade e falta de informação de qualidade, aderiram às induções promovidas através de jargões hipnóticos curtos e repetitivos. Começou assim, o período acentuado da desconstrução social: As instituições familiares, educacionais e religiosas foram bombardeadas em seus princípios mais fundamentais. A violência urbana alcançou níveis alarmantes e a crise econômica agravou-se, trazendo o desemprego até mesmo àqueles que possuíam um bom nível de formação profissional. O processo de emigração dos que tinham maior poder aquisitivo subiu em 60%, principalmente para Portugal.  Enquanto isso, a Bandeira Brasileira[5], desconhecida como símbolo da nação, por várias vezes foi queimada em praças públicas pela revolta insana, sendo reduzida à posição de cor partidária. O Brasil ficou dividido pela polarização total entre os que desejavam a manutenção da esquerda no poder e aqueles que desejavam a entrada da direita; famílias e amizades foram desfeitas pela insatisfação geral; todos contra todos, sem nem saberem exatamente o porquê. Neste contexto, as emoções pretéritas de ambos os lados começaram a ser esvaziadas no presente e projetadas na idéia de um futuro sombrio de retrocesso político, alimentada pelos apoiadores da esquerda. Caos total!     Enquanto nas Redes Sociais abertas, as pessoas entravam numa guerra informacional, bombardeando-se com mentiras e verdades sustentadas por suas crenças absolutas, o novato whatsapp, funcionava como recurso de agregação de forças de reação social silenciosa e democrática[6], para elevar-se como onda civilizatória de mutação, no maior fenômeno eleitoral jamais visto na história deste país. Mobilizando milhares de pessoas, gratuitamente, um pequeno partido alavancou candidatos anônimos que, ao serem eleitos, agregaram forças de representação política no Congresso Nacional.  Num Brasil polarizado entre razão x emoção, o Presidente Eleito, pela primeira vez na história, fez sua fala pela mídia independente e também pela primeira vez, fez uma oração de agradecimento, em rede mundial televisiva. Nas ruas, o povo comemorou o Novo Ano antecipado, cantando em uníssono o seu hino e tremulando, com coração acelerado, a sua única bandeira. O risco da divisão do Brasil em quatro partes, como uma das possibilidades previstas no livro “Não será em 2012”[7], havia sido atravessado.
                Sob um olhar transpessoal, sabemos que a evolução é um processo pendular, que oscila de um extremo ao outro, para buscar a posição mediana, como ponto de equilíbrio. Isto significa dizermos que, caso a esquerda tivesse vencido, também haveria um movimento de contraponto da direita, para o necessário equilíbrio evolutivo, porque este movimento, muito além de um simples processo eleitoral, é um movimento de final de ciclo civilizatório para o Brasil, Coração do Mundo e Pátria do Evangelho[8], conforme explicado no livro de mesmo nome, psicografado por Francisco Cândido Xavier.
                O que podemos dizer é que, longe de ter chegado ao fim, este movimento se inicia e envolve a todos nós, brasileiros e brasileiras, que estamos sendo peneirados, para a lapidação de nossas arestas evolutivas; para que sejam esvaziados nossos medos, raivas, ressentimentos, frustrações, baixa estima... Memórias pessoais e transpessoais de conflitos históricos vividos na Terra de Santa Cruz, até que estejamos prontos para nos sentarmos ao lado daqueles que consideramos opositores, pela compreensão de que, “para formarmos o círculo perfeito, precisaremos segurar com a mão direita, a mão esquerda de quem está a nossa direita e precisaremos segurar com a mão esquerda, a mão direita de quem está a nossa esquerda.” Se esta metáfora, que me foi intuída após um momento de meditação com o Mantra Om Mani Padme Hum[9], for bem compreendida, este será, exatamente, o processo evolutivo que estaremos vivenciando, nos próximos anos, até que tenhamos reconstruído o nosso querido Brasil: Restará o melhor de nós mesmos!...
            Sueli Meirelles, em Nova Friburgo, 11 de Novembro de 2018. (Data do Portal 11:11)
Email: suelimeirelles@gmail.com   Whatsapp: 55 22 999.557.166


[2] Marilyn Ferguson apresenta ao leitor novos paradigmas de comportamento, capazes de unificar os conhecimentos de maneira holística. Por meio de uma investigação minuciosa, ela identifica a maneira como está ocorrendo a transformação que visa a uma nova espiritualidade. ... Google Books

[8] Este surpreendente livro vem esclarecer as origens remotas da formação da Pátria do Evangelho, como afirma o Espírito Emmanuel no prefácio. Ditado em 1938 a Francisco Cândido Xavier, analisa fatos da História do Brasil, objetivando demonstrar a missão evangelizadora da nação e o acompanhamento feito por Jesus do seu processo evolutivo. http://www.febeditora.com.br/departamentos/brasil-coracao-do-mundo-patria-do-evangelho/#.W-HuopNKjIU